Soldados israelenses matam dois policiais egípcios

Dois oficiais das forças de segurança egípcia foram mortos nesta sexta-feira durante um tiroteio com tropas israelenses na fronteira com Israel. Os dois países negaram ter iniciado o confronto, e afirmaram que os corpos foram encontrados do seu lado da fronteira. O tiroteio aconteceu a apenas dois dias do encontro entre o premier de Israel, Ehud Olmert, e o presidente do Egito, Hosni Mubarak. Os dois líderes devem se encontrar no balneário de Sharm el-Sheik para discutir maneiras de recomeçar as negociações entre militantes do Hamas e o governo israelense.O chefe da polícia egípcia na região, Essam el-Sheik, afirmou que ainda não estão claros os motivos pelos quais os guardas egípcios atravessaram a fronteira com Israel.Um funcionário do Comando Sul do Exército de Israel disse que os egípcios dispararam uma salva de tiros contra um posto militar israelense por volta das seis horas da manhã (horário local). Forças de segurança israelenses identificaram os três homens armados e abriram fogo. Dois homens foram atingidos e o terceiro fugiu.Soldados israelenses inspecionaram os corpos e descobriram que os homens estavam vestidos com uniformes das Forças de Segurança egípcias. Os soldados carregavam rifles e dezenas de balas, afirmou o funcionário, que falou sob condição de anonimato.Segundo o funcionário, a troca de tiros não caracteriza as relações de soldados egípcios e israelenses. "Temos boas relações com eles e continuaremos a cooperar". InvestigaçãoO chefe do Comando Sul do Exército de Israel, general Yoav Galant, quer abrir uma investigação sobre o caso, e irá se encontrar com funcionários do governo do Egito.O comandante adjunto do Batalhão envolvido no caso, Major Assaf Shatzkin, disse em entrevista ao Canal 2 que o confronto foi causado por dois terroristas usando uniforme de um exército estrangeiro, armados com rifles, que sem dúvida cruzaram a fronteira para atacar soldados no local.O Ministério do Interior do Egito emitiu um comunicado no qual sustenta a versão de que dois policiais foram mortos, e que seus corpos foram encontrados no lado egípcio da fronteira.Israel e Egito assinaram um acordo de paz em 1979, e não há muitos casos de distúrbios em suas fronteiras, exceto por ocasionais operações do trafico de drogas para Israel. Contudo, em novembro de 2004, soldados israelenses mataram três policiais egípcios ao longo da fronteira do Egito com a Faixa de Gaza, ao confundi-los com militantes palestinos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.