Soldados israelenses prendem líder do Hamas em Qalqiliya

Membros do Exército israelense prenderam nesta quinta-feira Mohammed Wajeh Quoa, de 40 anos, líder do Movimento de Resistência Islâmica (Hamas), na cidade de Qalqiliya, na Cisjordânia, informaram fontes palestinas. Quoa já foi preso por Israel várias vezes e, em 1992, deportado por um ano para o sul do Líbano.A prisão de Quoa acontece um dia após a captura de cinco ativistas do Hamas, quatro deles moradores de Jerusalém, suspeitos de cometer vários ataques, entre eles o da Universidade Hebraica de Jerusalém, que deixou 35 mortos.Uma explosão matou hoje uma mulher palestina, Amina Idris, de 50 anos, e deixou duas pessoas feridas em uma fazenda próxima a cidade de Tulkarem, na Cisjordânia. A propriedade pertence ao ativista das Patrulhas de Jerusalém, o braço armado da Jihad Islâmica, Ahmad Hamad, de 24 anos. Dirigentes da Jihad Islâmica acusaram o serviço secreto israelenses de tentarem assassinar Hamad quando ele saía de sua casa na manhã de hoje.A rádio pública israelense informou sobre a detenção de três meninos palestinos do bairro de Sur Bajer, em Jerusalém oriental, acusados de lançar bombas incendiárias contra uma casa israelense do bairro judeu de Armón Hanatziv. Segundo a rádio, as crianças confessaram o ataque, que não deixou vítimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.