Soldados israelenses recebem ?licença para matar"

Cada palestino em trajes civis que for encontrado carregando uma arma dentro dos territórios controlados pela Autoridade Palestina será agora um "alvo legítimo" contra o qual os soldados israelenses poderão abrir fogo. A informação foi divulgada pelo jornal Yediot Ahronot, de Tel Aviv.De acordo com a publicação, trata-se de uma nova ordem das autoridades militares que amplia a "licença para matar" de seus comandados.Em compensação, eles não poderiam mais abrir fogo contra palestinos uniformizados ou que possam ser identificados como membros dos serviços palestinos de segurança, acrescenta o jornal.Em Jerusalém, fontes militares israelenses disseram que Hamas, Jihad Islâmica e outros grupos fundamentalistas estão preparando "atentados espetaculares" contra "objetivos estratégicos" em Israel.De acordo com as fontes, os grupos extremistas estão aperfeiçoando seus explosivos para atentados, "com a ajuda de países como a Síria e o Afeganistão".As fontes disseram ainda que a principal dificuldade em conter os atentados consiste no fato de que "para cada camicase morto há outro palestino disposto a substituí-lo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.