Soldados libertam navio panamenho na Somália

Soldados de uma região semi-autônoma da Somália libertaram hoje um navio panamenho de carga das mãos de piratas. No mesmo dia, os piratas que mantêm em seu poder uma embarcação ucraniana não cumpriram a promessa inicial de explodir o navio, caso um resgate não fosse pago. O navio do Panamá tinha 11 tripulantes, nove sírios e dois somalis. Todos foram libertados após um tiroteio, no qual morreu um soldado e outros três ficaram feridos, segundo informações oficiais. Nem os reféns nem os piratas ficaram feridos. Segundo um funcionário, os piratas se entregaram quando ficaram sem munição.Em outro caso, piratas haviam ameaçado destruir um cargueiro ucraniano que leva tanques e outras armas russas. Porém a Marinha dos Estados Unidos afirmou que a data passou, sem qualquer atitude dos rebeldes. O MV Faina leva 20 tripulantes e foi seqüestrado perto da costa somali.Inicialmente os piratas exigiram US$ 20 milhões como recompensa, mas em seguida aparentemente abaixaram essa demanda. Os EUA mantêm alguns barcos monitorando a embarcação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.