Soldados matam 23 beduínos em confrontos no Iêmen

Pelo menos 23 beduínos foram mortos por soldados iemenitas em confrontos que aconteceram na noite de segunda-feira e madrugada desta terça-feira, na localidade de Arhab, ao noroeste da capital Sanaa, disse hoje uma fonte tribal. Os soldados da Guarda Republicana, leais ao presidente Ali Abdullah Saleh, atacaram os beduínos em seus vilarejos após trocas de tiros perto da área que é considerada o portão noroeste de Sanaa.

AE, Agência Estado

16 de agosto de 2011 | 11h35

"Vinte e três dos nossos combatentes foram mortos nos choques com a Guarda Republicana", disse a fonte, acrescentando que a maioria dos combates ocorreu na área de Sheheb Arhab. A Guarda Republicana é comandada pelo filho de Saleh, autocrata que governa o Iêmen ha 33 anos. Os problemas teriam começado na semana passada, quando os soldados ocuparam Sheheb Arhab, instalaram um posto no local e começaram a agredir os moradores.

A Guarda Republicana está lutando contra várias tribos no Iêmen, após os clãs terem se juntado à oposição na revolta que tenta derrubar Saleh desde janeiro deste ano.

Saleh está em tratamento médico na Arábia Saudita desde o começo de junho, após ter sido ferido em um atentado a bomba em seu complexo presidencial em Sanaa. O autocrata poderá voltar ao Iêmen nos próximos dias.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.