Soldados matam 76 rebeldes maoístas no final de semana

Soldados mataram 76 rebeldes em uma grande operação militar realizada durante o final de semana no meio-oeste do Nepal, uma região montanhosa onde os guerrilheiros comunistas perpetraram seu mais mortífero ataque na semana passada. De acordo com o exército nepalês, as última mortes elevaram para 342 o número de baixas em ambos os lados nos últimos nove dias de conflitos.Segundo o porta-voz do Ministério da Defesa, Bhola Silwal, os militares mataram a tiros 67 rebeldes no sábado à noite em Kalikot, a cerca de 600 quilômetros a oeste de Katmandu. Em outras operações durante o final de semana, soldados mataram outros nove maoístas.Kalikot é a região onde os rebeldes mataram 137 pessoas, entre soldados, policiais e civis, no último dia 17 no mais sangrento ataque desde que os guerrilheiros começaram sua luta, em 1996, para abolir o sistema monárquico do país.Após este ataque rebelde, o governo do Nepal prorrogou o estado de emergência imposto em novembro do ano passado depois que os guerrilheiros se retiraram das conversações de paz. Mais de 2.600 pessoas já foram mortas desde que os rebeldes, que se inspiram no líder revolucionário chinês Mao Tse-tung, iniciaram sua luta pela criação de um Estado comunista no Nepal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.