Soldados matam estudantes durante protestos na Nigéria

Soldados do Exército abriram fogo contra universitários hoje, que protestavam contra a violência entre cristãos e muçulmanos na cidade de Jos, região central da Nigéria. Ao menos cinco pessoas morreram.

AE, Agência Estado

29 de janeiro de 2011 | 12h35

Ontem à noite, postos de gasolina e um mercado foram destruídos depois que estudantes cristãos atacaram um grupo de muçulmanos que tentava enterrar um corpo em Jos, cidade que é o epicentro das tensões entre os partidários de ambas as religiões. Um muçulmano morreu no ataque, o que provocou a reação de cristãos que durou até a manhã deste sábado. Os conflitos etnorreligiosos na região mataram pelo menos mil pessoas em 2010 e outras 200 apenas em janeiro deste ano.

Testemunhas disseram que os universitários participavam hoje de uma marcha em protesto contra as mortes do dia anterior quando foram confrontados pelos soldados. O general Hassan Umaru disse à Associated Press que seus comandados abriram fogo depois que os estudantes se recusaram a voltar para o campus da Universidade de Jos. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Nigériaprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.