Soldados morrem na República Centro-Africana

Dois soldados franceses foram mortos em combate na capital da República Centro-Africana, anunciou nesta terça-feira o presidente François Hollande, salientando os desafios enfrentados pela nova intervenção militar na ex-colônia francesa. Hollande planeja visitar o país no final desta terça-feira, após participar do funeral de Nelson Mandela na África do Sul.

AE, Agência Estado

10 de dezembro de 2013 | 16h13

As novas mortes salientam a dificuldade da missão francesa em desarmar os combatentes e trazer a estabilidade para a capital. Um tumulto

A França intensificou sua presença nas ruas de Bangui com a missão de desarmar os rebeldes do país. Durante um longo tempo, a França manteve uma grande quantidade de soldados em sua ex-colônia, mas agora tem pouco mais de 1.000.

A República Centro-Africana, que desde sua independência registra problemas políticos, viu essas questões se aprofundarem na semana passada, quando combatentes armados cristãos, que se opõem aos ex-rebeldes muçulmanos, que atualmente governam o país, lançaram um ataque à capital, o que resultou na morte de mais de 400 pessoas. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
República Centro-Africanaviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.