Soldados poderão disparar contra saqueadores no Iraque

As tropas norte-americanas serão autorizadas a disparar contra saqueadores no Iraque, noticia hoje o jornal "The New York Times".Esta é uma das medidas de segurança tomadas pelo novo administrador norte-americano no Iraque, Paul Bremer, para melhorar a segurança no país ocupado, indica a edição eletrônica do diário nova-iorquino.O "pacote de medidas" contempla também a contratação de mais agentes de polícia iraquianos e a proibição de que altos representantes do partido Baath, de deposto regime, tenham acesso a cargos públicos.Fontes norte-americanas disseram ao jornal que Bremer deve reunir-se hoje com líderes dos partidos políticos iraquianos que queiram participar num governo interino, cuja constituição deverá estar concluída até ao fim mês.Durante uma reunião com os seus principais assessores, Bremer "deixou muito claro quem manda agora", assinalou uma fonte que assistiu ao encontro."Creio que será visível, nos próximos dias, uma mudança nas regras do compromisso norte-americano para se colocar a situação sob controle" no Iraque, disse ainda a fonte.O jornal admite que Bremer possa adotar uma atitude mais dura para cumprir o mandato que lhe foi confiado pelo presidente George W. Bush e para evitar que a vitória das tropas aliadas no Iraque se converta numa anarquia.Contudo, a imposição de medidas que podem levar à morte de saqueadores jovens, desempregados ou iraquianos desesperados implica um certo nível de risco, devido aos sentimentos inconstantes entre a população no Iraque,escreve o jornal.O novo administrador norte-americano informou os seus assessores de que a sua prioridade é formar um corpo de polícia, especialmente em Bagdá, para instaurar a ordem no país.Bremer chegou ao Iraque na segunda-feira para substituir o general norte-americano na reserva Jay Garner, que esteve à frente da administração para a reconstrução do país desde 21 de abril. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.