Soldados poliglotas ganharão mais, afirma Pentágono

O Departamento de Defesa dos EUA, a partir de 1º de junho, triplicará os incentivos ao pessoal militar em serviço ativo em até US$ 12.000 anuais, no máximo, sobre o salário normal para quem falar outro idioma, além do inglês. O Pentágono acrescentou que os efetivos da Guarda Nacional e da Reserva receberão um bônus extra de US$ 6.000 ao ano se mostrarem bom conhecimento de outro idioma.A coronel da Força Aérea, Ellen Krenke, porta-voz do Pentágono, disse que a quantia extra que será concedida dependerá do idioma e dos níveis de domínio e prática da língua, ou línguas, que o militar falar.Os idiomas de maior demanda no Departamento de Defesa são o árabe e o mandarim, que superaram outros, como o russo e as línguas de outros países do Leste Europeu.Comunicação deficienteO problema da falta de pessoal que fale outras línguas foi especialmente sentido no Iraque, onde, entre os mais de 130.000 soldados americanos mobilizados, muito poucos falam árabe e conseguem se comunicar com a população ou com as forças de segurança iraquianas.Essa deficiência de militares com domínio no idioma obrigou as autoridades militares americanas a contratar intérpretes ou tradutores civis.As operações no Afeganistão também foram dificultadas devido à falta de pessoal que fale pachto ou dari, os dois idiomas usados nesse país.Segundo Krenke, de um total de 2,4 milhões de soldados que integram as Forças Armadas dos EUA, apenas 247.000 falam outro idioma além do inglês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.