Reuters
Reuters

Soldados sírios entram no Líbano e sequestram cidadão libanês

Segurança no país se deteriorou nos últimos meses, já que parte da população apoia o regime de Damasco, enquanto outra respalda revolta popular

Efe,

13 de junho de 2012 | 09h14

BEIRUTE - Soldados sírios entraram nesta quarta-feira, 13, no território do Líbano, onde sequestraram um cidadão libanês nos arredores da cidade fronteiriça de Ersal, disseram fontes policiais. Os militares sírios também incendiaram parte de uma fazenda pertencente ao prefeito de Ersal, Ali al Hiyazi.

Veja também:

linkPara chefe da missão da ONU, Síria está em guerra civil

linkVeículos de observadores da ONU são alvo de disparos na Síria

linkTropas da Síria usam crianças como 'escudos humanos', diz ONU

O incidente ocorre horas depois de um libanês ter sido posto em liberdade após ser capturado por soldados sírios em uma área fronteiriça, de acordo com o Exército libanês. Após sua libertação, os habitantes da região libanesa de Wadi Khaled libertaram quatro pessoas - dois libaneses e dois sírios - que eram mantidas presas em represália pelo primeiro sequestro.

O conflito na Síria aprofundou a divisão entre os libaneses, já que uma parte apoia o regime de Damasco, enquanto outra respalda a revolta popular iniciada em meados de março de 2011.

A situação da segurança no Líbano se deteriorou nos últimos meses, nos quais houve sequestros, ataques das forças sírias ao outro lado da fronteira e enfrentamentos armados em Trípoli entre detratores e seguidores do presidente sírio, Bashar al-Assad. A Síria acusa "grupos terroristas" de organizarem desde o Líbano ataques contra suas tropas e enviar armas aos insurgentes.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.