Somália anuncia que ministro foi sequestrado em Uganda

Segundo familiares, titular da Defesa foi pego por atirador; governo ugandense contradiz versão

Associated Press,

06 de outubro de 2009 | 18h03

O governo da Somália anunciou nesta terça-feira, 6, que o ministro da Defesa foi sequestrado na capital de Uganda. Segundo um porta-voz do governo, Yusuf Mohamed Siad foi capturado enquanto saia de uma mesquita em Kampala. Familiares disseram à agência Reuters que Siad foi pego por um atirador. Um porta-voz militar de Uganda, porém, afirmou que o ministro foi detido, não sequestrado.

 

"Ele está nas nossas mãos. Ele chegou por razões que não estava claras. Você não pode vir aqui como alguém de alto escalão sem avisar", disse o tenente-coronel Felix Kulayigye , sem revelar outros detalhes.

 

A Somália é uma das nações mais violentas do mundo. Atualmente, o governo do país está empenhado em combater uma crescente insurgência. Cerca de 5 mil soldados das forças de paz da União Africana guardam os prédios do governo na capital, mas o grupo rebelde al-Shabab controla muitas partes do restante do país.

 

(Texto atualizado às 18h35)

Tudo o que sabemos sobre:
SomáliaUganda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.