Somália: funcionários da ONU liberados

Dois dos quatro funcionários de órgãos da Nações Unidas que estavam sendo mantidos como reféns por grupos milicianos da Somália desde a última terça-feira foram liberados na manhã desta sexta na capital Mogadiscio e foram encaminhados a um local seguro. No momento, a ONU está fazendo arranjos para transladar os dois, o francês Mohamed Mohamedi, da Organização Mundial da Saúde, e o belga Pierre Lamotte, da UNICEF, para o vizinho Quênia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.