Somália tem a pior crise humanitária, diz funcionário da ONU

Elevados níveis de desnutrição edificuldades na entrada de mantimentos causam na Somália a piorcrise humanitária da atualidade no mundo, disse na terça-feiraum importante funcionário da ONU no país. Mais de 1 milhão de pessoas fugiram de suas casas naSomália, que vive um confronto das forças do governo, apoiadaspela Etiópia, contra militantes islâmicos e vários líderes defacções armadas. "Nunca vi nada como a Somália antes", disse GuillermosBettocchi, representante do Alto-Comissariado da ONU paraRefugiados (Acnur) no país, durante visita a Londres. "A situação é muito severa. É a emergência humanitária maispremente no mundo hoje em dia --ainda pior que a de Darfur",disse ele a jornalistas, referindo-se à região em guerra nooeste do Sudão, que levou 2,5 milhões de pessoas a deixaremsuas casas. Uma bomba que matou três trabalhadores humanitáriosestrangeiros na segunda-feira na Somália mostra a dificuldadesem prestar ajuda no anárquico país, afetado há 17 anos pelaviolência entre clãs, segundo Bettocchi. De acordo com ele, 15 por cento dos somalis sofrem dedesnutrição aguda, o atendimento médico é limitado, e háescassez generalizada de saneamento básico, água e abrigo. (Por Emma Batha)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.