Somalis mantêm reféns após pagamento de resgate

Piratas somalis tomaram uma medida diferente hoje: eles receberam um resgate multimilionário e liberaram o navio e alguns integrantes da tripulação, mas mantiveram todos os tripulantes indianos como reféns. Um pirata disse que os tripulantes indianos serão mantidos por mais tempo em retaliação à prisão de mais de 100 piratas somalis pela Marinha da Índia.

AE, Agência Estado

15 de abril de 2011 | 17h31

"Nós decidimos mantê-los porque a Índia deteve nossos colegas", disse o pirata Hassan Farah. "Nós libertamos os outros tripulantes, que se afastaram da nossa costa. Vamos manter esses indianos até que nossos colegas sejam libertados". Farah disse que os piratas no reduto de Haradhere tomaram a decisão coletivamente. Os reféns indianos devem ser levados para terra firme.

Um resgate multimilionário foi pago pela companhia do Asphalt Venture, cuja sede está localizada em Mumbai, na Índia. Os piratas recebem em média US$ 5 milhões para liberar navios e tripulações e acredita-se que uma soma próxima a isso tenha sido paga hoje.

Ainda não se sabe quantos dos 15 tripulantes que estavam a bordo do Asphalt Venture são indianos. O navio havia sido sequestrado no final de setembro. A medida marca uma mudança no padrão de negócios dos piratas, que costumavam libertar navios e reféns após o pagamento do resgate e pode complicar os esforços internacionais militares contra o comércio pirata. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
piratariaSomáliaresgate

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.