Sonda japonesa 'Akatsuki' não consegue penetrar na órbita de Vênus

A Agência Aeroespacial do Japão acredita que a sonda não desacelerou o suficiente para entrar na órbita do planeta

Efe,

08 de dezembro de 2010 | 02h57

A Agência de Exploração Aeroespacial do Japão(Jaxa) informou nesta quarta-feira, 8, que a sonda "Akatsuki" ("Aurora") fracassou em sua tentativa de penetrar na órbita de Vênus, quase sete meses após ter partido da Terra.

A Jaxa acredita que a sonda, que ficou a 550 quilômetros da superfície de Vênus na terça-feira, não desacelerou o suficiente para entrar na órbita do planeta, segundo a agência local Kyodo. A agência japonesa indicou que está investigando as causas do fracasso.

Pelo projeto, era preciso manter aceso durante 12 minutos o motor da sonda para assim poder freá-la e colocá-la na órbita do planeta, processo que fracassou por razões ainda desconhecidas.

Foram investidos 25,2 bilhões de ienes (230 milhões de euros) no desenvolvimento da "Akatsuki", que viajou 520 milhões de quilômetros desde seu lançamento a bordo de um foguete, em 21 de maio.

A Jaxa deveria comprovar no fim da noite de terça-feira se sua sonda conseguiria entrar na órbita de Vênus, mas teve problemas de comunicação com a base de comando.

Trata-se da terceira vez em que o Japão não tem sucesso em seu plano de colocar uma sonda na órbita de um planeta que não seja a Terra. As outras duas foram em 1998 e 2003, ambas em Marte.

Entre outros objetivos, a "Akatsuki" examinaria a possível atividade vulcânica em Vênus, um planeta rochoso similar à Terra em tamanho e massa mas com uma pressão 90 vezes maior e uma temperatura de mais de 400ºC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.