Sonegação causa constrangimento a nomeado de Obama

Timothy Geithner, indicado por Barack Obama para chefiar o Departamento do Tesouro e conduzir o plano de resgate econômico nos EUA, deixou de pagar US$ 34 mil em impostos entre 2001 e 2004 e não apresentou os papéis de imigração de uma antiga empregada. Robert Gibbs, futuro porta-voz da Casa Branca, disse que Geithner cometeu "erros honestos", que não o desqualificam para o cargo. Obama reiterou seu apoio a Geithner.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.