Sonia Gandhi vai assumir o poder na Índia

Eleita hoje presidente do Partido do Congresso, Sonia Gandhi, nascida na Itália e naturalizada indiana, será a nova primeira-ministra da Índia, informaram dirigentes da agremiação - vencedora das eleições gerais indianas. Mas, sem maioria absoluta no Parlamento, ela precisará de alianças. As lideranças dos partidos de esquerda, que obtiveram 60 das 545 cadeiras do plenário, 30 delas pertencentes aos comunistas, debatiam hoje seu ingresso numa eventual coalizão. Sonia prometeu retomar as reformas sociais empreendidas pelo Partido do Congresso, interrompidas há mais de uma década, quando o Partido Bharatiya Janata assumiu o poder. O retorno das esquerdas ao governo provocou apreensão nos mercados financeiro e de ações. A Bolsa de Valores de Nova Délhi e a rupia, moeda indiana, caíram na sexta-feira a seu mais baixo nível em meses. Mas o Partido do Congresso procurou tranqüilizar o setor. "A comunidade investidora pode ficar segura de que o novo governo implementará políticas destinadas a criar um clima favorável ao crescimento das rendas, dos investimentos e da produção", disse Manmohan Singh, líder do Partido do Congresso e ex-ministro da Economia no início dos anos 90.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.