Toby Melville/REUTERS
Toby Melville/REUTERS

Sotaque de Archie, filho do príncipe Harry e de Meghan Markle, choca britânicos

Em podcast dos pais, criança deseja 'feliz ano novo' com jeitinho americano

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de dezembro de 2020 | 03h00

Archie, filho do príncipe Harry e de Meghan Markle, falou pela primeira vez em público – e não causou boa impressão na imprensa britânica. Ele fez uma aparição surpresa no podcast dos pais, disponível desde terça-feira, 29, na plataforma Spotify. No áudio, Archie ri e deseja “feliz ano-novo”, mas com sotaque americano. 

A mídia britânica parece ter se incomodado. A jornalista Rebecca English, especializada em cobertura da família real para o Royal Mail, foi ao Twitter comentar que a criança “tem muito sotaque americano”. O tabloide The Sun também comentou a pronúncia.

A participação de Archie, de 18 meses, ocorre depois que Harry e Meghan entraram com uma ação legal contra a mídia por violações de privacidade. No início de dezembro, Meghan processou uma agência de notícias que tirou fotos dela e de Archie em um parque canadense.

Desde que ela e Harry abandonaram seus deveres como parte da família real e se mudaram para a Califórnia, eles lançaram vários empreendimentos criativos, incluindo um acordo com a Netflix.

O podcast, o primeiro de um acordo que deve durar vários anos entre a empresa Archewell Audio e o Spotify, contou com convidados especiais, como o cantor Elton John e a tenista japonesa Naomi Osaka. O roteiro se baseia em depoimentos de celebridades e amigos. 

“Já faz um ano e realmente queremos honrar a compaixão e a bondade que ajudaram tantas pessoas a superar isso”, disse Harry ao apresentar o podcast. “E, ao mesmo tempo, homenagear aqueles que passaram por incertezas e perdas impensáveis”, acrescentou Meghan.

Elton John, como muitos artistas, conta que estava no meio de uma turnê quando a pandemia começou. “De repente, paramos”, disse o cantor no podcast. Já Naomi Osaka, campeã do US Open, fala sobre 2020, que chama de “o ano em que me tornei mais grata pelas coisas e pelas pessoas ao meu redor”. / AFP e AP 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.