Arquivo/AE
Arquivo/AE

Sou velho demais para tantas mulheres, diz Berlusconi sobre acusações

'Ainda que eu seja um pouco travesso, 33 garotas em 2 meses é muito até para alguém de 30 anos'

estadão.com.br,

16 de março de 2011 | 12h11

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, de 74 anos, disse nesta quarta-feira, 16, que está velho demais para ter tantas relações sexuais quanto mostram os autos do processo no qual é acusado de prostituir menores. De acordo com a promotoria de Milão, o premiê manteve relações com 33 garotas de programa em dois meses. Uma delas, a marroquina Karina el-Marough, tinha 17 anos na época.

Veja também:

especialLinha do Tempo: Escândalos sexuais de políticos

" Ainda que eu seja um pouco travesso, 33 garotas em dois meses parece demais até para alguém de 30 anos. São muitas para qualquer um", disse em entrevista ao jornal La Repubblica. Berlusconi afirmou ainda que o caso Ruby foi levado à Justiça "só para manchar a imagem dessas meninas".

Segundo o documento, Ruby "manteve relações sexuais com Silvio Berlusconi por pagamento em dinheiro e outras compensações, em sua casa" e em 13 ocasiões, de 14 de fevereiro a 2 de maio do ano passado. Agora com 18 anos, a marroquina era menor de idade na época.

Ainda de acordo com o texto, após os jantares, as garotas, mascaradas, começavam a dançar e a "trocar carícias íntimas com Berlusconi" - prática conhecida como "bunga-bunga", e que lhe teria sido ensinada pelo ditador líbio, Muamar Kadafi. Depois disso, o premiê "escolhia uma ou mais garotas com quem passava a noite, e a quem pagava com dinheiro ou outras compensações".

A acusação de abuso de poder contra Berlusconi se baseia no fato de que ele teria usado sua influência para libertar Ruby de uma delegacia. Ele também é acusado por pagar para fazer sexo coma garota. Na Itália, a prostituição não é crime, desde que a garota seja maior de 18 anos.

Com Efe e AP

Tudo o que sabemos sobre:
Silvio BerlusconiItália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.