Sri Lanka diz ter encontrado corpo de líder tâmil

Até o momento, governo cingalês não divulgou imagens ou provas sobre a morte de Vellupillai Prabhakaran

Efe,

19 de maio de 2009 | 06h45

O Exército do Sri Lanka encontrou o corpo do líder máximo dos Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE), informou nesta terça-feira, 19, o chefe do Estado-Maior, Sarath Fonseka, em comunicado divulgado pelo Ministério da Defesa.

 

Veja também:

linkGuerrilha diz que líder tâmil está 'vivo e em segurança'

linkSri Lanka mata líder rebelde e declara fim de guerra civil

lista Entenda o conflito de mais de duas décadas no Sri Lanka

 

"O cadáver de Vellupillai Prabhakaran, líder psicopata da mais bárbara organização terrorista do mundo, os LTTE, foi encontrado há pouco", assegurou Fonseka.

 

O anúncio oficial acontece poucas horas depois de o responsável pelas relações internacionais da guerrilha, S.Pathmanathan, assegurar ao portal "Tamilnet" que o líder se encontrava "vivo e em segurança".

 

O Exército recuperou desde a segunda-feira os corpos de 352 guerrilheiros após a última e fracassada tentativa dos LTTE de romper o cerco ao quais estavam submetidos em uma pequena área do nordeste do Sri Lanka.

 

Nesta segunda-feira, as tropas tinham anunciado a morte de toda a cúpula da organização em uma lista que continha 18 nomes, mas na qual destacava a ausência de seu líder, enquanto prosseguia o processo de identificação dos cadáveres.

 

Várias fontes confirmaram que Prabhakaran estava entre os mortos, e o Exército assegurou que havia "fortes" evidências que sugeriam este fato.

 

Até o momento, o Exército não divulgou imagens ou provas sobre a morte do líder rebelde, mas várias fontes afirmaram ontem que "todos" os guerrilheiros estão mortos.

 

O Exército cingalês conseguiu aniquilar nesta segunda-feira o último ponto de resistência da guerrilha, no transcurso de uma tentativa desesperada dos rebeldes de romper o cerco no qual se encontravam, e que deixou 352 mortos entre os Tigres tâmeis.

 

A ofensiva do Exército nos últimos meses deixou 265 mil deslocados que o Governo confinou em acampamentos dos quais, segundo denunciam as organizações de ajuda, não têm permissão para sair.

 

A guerrilha tâmil iniciou um levante armado contra o Sri Lanka em 1983, em reivindicação a um Estado independente no norte e leste da ilha, controlada pela maioria cingalesa. Desde então, morreram mais de 70 mil pessoas, vítimas da violência.

Tudo o que sabemos sobre:
Sri Lankaguerrilha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.