Sri Lanka promete esmagar rebeldes tâmeis após ataque

Atentado contra trem deixou oito mortos e 70 feridos; presidente diz que lutará até a derrota do terrorismo

Agência Estado e Associated Press,

27 de maio de 2008 | 16h24

O presidente do Sri Lanka, Mahinda Rajapaksa, prometeu nesta terça-feira, 27, esmagar os rebeldes do Exército de Libertação dos Tigres do Tamil Eelam (LTTE) depois de um ataque contra um trem na hora de maior movimento em Colombo ter deixado oito passageiros mortos e 70 feridos. "Eu não pararei enquanto o terrorismo não for derrotado", disse Rajapaksa durante uma reunião com diretores de veículos de comunicação segundo um comunicado divulgado por sua assessoria de imprensa.   Veja também: Explosão em trem mata pelo menos sete no Sri Lanka   "Ninguém deve pensar que haverá uma trégua na batalha contra o terrorismo por causa dos ataques desvairados" dos rebeldes, prosseguia o comunicado, novamente citando o presidente cingalês   A bomba explodiu dentro de um trem na hora de maior movimento da tarde de segunda-feira quando o comboio preparava-se para deixar a estação de Dehiwala, a cerca de dez quilômetros do centro de Colombo.   Rajapaksa acusou os rebeldes de atacarem alvos civis para desviar a atenção das operações militares cingaleses contra eles no norte do país.   Os rebeldes não reivindicaram a autoria do ataque e ainda não responderam às acusações do governo. Ranjith Gunasekara, porta-voz da polícia local, disse nesta segunda que 12 pessoas foram detidas sob suspeitas de participação no ataque.   O LTTE luta desde 1983 para criar um território independente para os tâmeis. Essa minoria étnica tem sido marginalizada por sucessivos governos controlados pela maioria cingalesa. Mais de 70 mil pessoas já morreram no conflito.

Tudo o que sabemos sobre:
Sri Lankatigres tamêis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.