Dinuka Liyanawatte/Reuters
Dinuka Liyanawatte/Reuters

Sri Lanka: protesto pede libertação de ativistas

Mulheres desapareceram há cerca de um mês quando trabalhavam em uma zona de conflito

AP,

09 de janeiro de 2012 | 11h48

COLOMBO - Centenas de pessoas participaram de uma manifestação na capital do Sri Lanka para pedir a libertação de duas ativistas de direitos humanos, que desapareceram há cerca de um mês quando trabalhavam em uma zona de conflitos.

 

As duas ativistas estavam organizando uma coletiva de imprensa para a organização na qual trabalham, ao norte do distrito de Jaffna.

 

Colegas de trabalho das mulheres afirmam que militares as teriam sequestrado, porém estes negam a acusação.

 

As ativistas desaparecidas (Lalith Kumar Weeraraju e Kugan Muruganandan) têm 29 e 34 anos, respectivamente.

 

A guerra civil no Sri Lanka durou 25 anos e acabou em 2009. Durante o conflito, tanto as tropas do governo como os rebeldes da etnia Tâmil foram acusados de violar os direitos humanos.

 

As informações são da Associated Press.

 
Tudo o que sabemos sobre:
ativistalibertaçãosri lanka

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.