Sri Lanka tira Noruega de grupo de negociadores de paz

O governo do Sri Lanka notificou a Noruega que o país nórdico não mais mediará a paz entre Colombo e o Exército de Libertação dos Tigres do Tâmil Eelam (LTTE) por não ter conseguido proteger a missão cingalesa em Oslo. A Embaixada do Sri Lanka em Oslo foi atacada ontem por manifestantes tâmeis. O embaixador da Noruega em Colombo, Tore Hattrem, foi chamado ao Ministério das Relações Exteriores do Sri Lanka hoje, quando foi notificado, diz um comunicado divulgado pelo governo cingalês. "Não é mais possível para a Noruega atuar como facilitadora de um processo de paz", prossegue o documento.

AE-AP, Agencia Estado

13 de abril de 2009 | 10h03

Na prática, o anúncio do governo cingalês fará pouca diferença com relação à política no país. Um acordo de paz negociado pela Noruega em 2002 caiu há três anos e o Sri Lanka retirou-se de um cessar-fogo em 2008, o que resultou numa nova escalada do conflito. O grupo Human Rights Watch (HRW) denunciou recentemente que mais de 2 mil civis morreram no Sri Lanka entre o fim de 2008 e o início de 2009 e acusou tanto o governo quanto os rebeldes de terem cometido crimes de guerra.

O Exército de Libertação dos Tigres do Tâmil Eelam (LTTE) luta desde 1983 por uma pátria independente para a minoria tâmil do Sri Lanka no norte da ilha. Mais de 70 mil pessoas morreram em duas décadas e meia de violência. Os rebeldes denunciam que são marginalizados há décadas por governos dominados pela maioria cingalesa do país.

Tudo o que sabemos sobre:
Sri Lankaguerra civilNoruega

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.