Statoil confirma morte de funcionário na Argélia

A empresa de energia norueguesa Statoil confirmou a morte do quarto funcionário desaparecido após um ataque terrorista em um complexo de gás natural na Argélia.

AE, Agência Estado

26 de janeiro de 2013 | 14h25

O CEO da Statoil, Helge Lund, disse que a vítima se chamava Alf Vik e tinha 43 anos. Lund também afirmou que outro empregado da companhia continua desaparecido desde o dia 16 de janeiro. Na ocasião, forças argelinas fizeram cerco à região de Ain Amenas, no Saara, em um confronto com rebeldes islâmicos ligados à Al-Qaeda, que deixou pelo menos 37 reféns e 29 insurgentes mortos.

Na última sexta-feira, a Statoil confirmou a morte de três de seus funcionários noruegueses. Não ficou claro se as quatro vítimas estavam entre os desaparecidos, ou se os corpos foram identificados só agora. A Noruega tem uma equipe forense na Argélia para ajudar as autoridades locais.

A morte de dois trabalhadores malaios também foram confirmadas, segundo comunicado do Ministério das Relações Exteriores da Malásia. As vítimas se chamavam Wee Ping Tan e Chong Chung Ngen. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ArgéliamorteStatoil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.