Strauss-Kahn deve depor ainda hoje em NY

Diretor do FMI é acusado de agressão sexual e tentativa de estupro

LUCIANA ANTONELLO XAVIER, Agência Estado

15 de maio de 2011 | 16h24

O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, deve depor ainda na tarde de hoje diante de um juiz para responder às acusações que pesam contra ele de agressão sexual e tentativa de estupro.

Dezenas de jornalistas se encontram neste momento em frente ao prédio da Corte Criminal de Nova York, região sul da ilha de Manhattan, à espera da chegada de Strauss-Kahn. Ele se encontra preso na unidade especial para vítimas da polícia de Nova York, no Harlem, responsável por casos envolvendo denúncias referentes a crime sexual.

O diretor-gerente que era até então visto como principal possível rival do presidente da França, Nicolas Sarkozy, na corrida presidencial de 2012, foi retirado pela polícia de Nova York ontem de um avião da Air France rumo a Paris e, posteriormente, preso sob a acusação de tentativa de estupro e agressão sexual de uma camareira do hotel onde estava hospedado na cidade. Strauss-Kahn irá alegar inocência de todas as acusações, disse seu advogado pessoal, William Taylor.

Tudo o que sabemos sobre:
FMIStrauss-Kahndepoimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.