Richard Drew/AP
Richard Drew/AP

Strauss-Kahn é transferido para nova residência em Nova York

Ex-diretor-gerente do FMI aguardará julgamento de 6 de junho em casa em Manhattan

estadão.com.br

25 de maio de 2011 | 21h50

NOVA YORK - Um juiz de Nova York aprovou nesta quarta-feira, 25, a transferência do ex-diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, para uma residência na cidade enquanto aguarda, em prisão domiciliar, seu julgamento, segundo informações da agência AFP. O francês é acusado de agressão sexual e tentativa de estupro.

 

Veja também:

blog Chacra: Pior mostrar suspeito algemado ou divulgar nome de vítima?

som Estadão ESPN: Diretor do FMI declara que não é culpado

especialEspecial: Políticos e seus escândalos sexuais

 

Strauss-Kahn foi preso no dia 14 de maio acusado de tentar estuprar uma camareira do hotel onde estava hospedado. Ele permaneceu preso alguns dias e posteriormente foi libertado após pagar a fiança de US$ 1 milhão. Durante o processo, ele pediu demissão. Seu julgamento está marcado para o dia 6 de junho.

 

Uma pessoa familiar com o processo disse que ele está em uma casa na região de Manhattan no norte de Nova York. A fonte falou com a Associated Press sob condição de anonimato.

 

Antes, o ex-diretor-gerente do FMI só podia deixar a residência onde está por motivos de saúde. Agora que está na residência para a qual foi autorizada sua transferência, poderá assistir a audiências, se reunir com seus advogados, visitar médicos e até ir à sinagoga. Ele é monitorado pelas autoridades americanas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.