Strauss-Kahn lança candidatura no PS para Presidência francesa

Dominique Strauss-Kahn, ex-ministro da Economia, anunciou oficialmente nesta sexta-feira que lançará sua candidatura no Partido Socialista (PS) para as eleições presidenciais de 2007 na Franç, além de ter se apresentado como a melhor opção contra a direita."Sou candidato. (...) Saímos do virtual para entrar no real", disse o prefeito de Sarcelles (nos arredores de Paris) diante de dirigentes socialistas do departamento de Val d´Oise.Strauss-Kahn, de 57 anos, que se apresenta como umsocial-democrata, disse estar convencido de que é a melhor opção da esquerda em seu país."Primeiro os socialistas e, depois, os franceses se darão conta de que sou o melhor bastião contra a política da direita".Em alusão à enorme vantagem nas pesquisas de Ségolène Royal na corrida à candidatura socialista para as eleições presidenciais, Strauss-Kahn afirmou que "a sorte não está lançada" e garantiu que "haverá surpresas".O prazo para a apresentação das candidaturas no Partido Socialista à Presidência teve início nesta sexta-feira e vai até o dia 3 de outubro.A campanha interna terminará com a votação dos militantes no dia 16 de novembro (ou no dia 23 do mesmo mês, caso haja um segundo turno), que designarão o representante do PS na corrida ao Palácio do Eliseu.Ségolène Royal deve oficializar sua candidatura na noite desta sexta-feira em um comício no sul da França, enquanto o ex-primeiro-ministro Laurent Fabius deve fazer o mesmo no domingo.Por outro lado, não se tem certeza se o ex-ministro Jack Lang tem os 30 apadrinhamentos necessários para se candidatar.Coincidindo com o anúncio oficial de sua candidatura,Strauss-Kahn recebeu o apoio de 500 personalidades e militantes socialistas da região de Paris, incluindo o presidente de Ile-de-France, Jean-Paul Huchon.Em comunicado, os aliados de Strauss-Kahn defendem que ele é quem "melhor pode unir toda a esquerda e criar as condições da vitória" em 2007, além de ser "o candidato capaz de iniciar o projeto econômico, social e político" de que a França necessita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.