Strauss-Kahn nega acusações e diz que jornalista francesa 'mente' sobre estupro

O ex-diretor do FMI Dominique Strauss-Kahn negou formalmente ontem que tenha tentado estuprar, em 2003, a jornalista francesa Tristane Banon (foto). Durante a acareação realizada em Paris, Strauss-Kahn disse que a jornalista "mente" e as acusações são "imaginárias". Após o encontro, a jornalista afirmou que o ex-diretor do FMI foi arrogante e evitou olhar para ela durante a acareação. Tristane manteve a versão de que ele teria tentado tirar sua roupa à força. O ex-diretor do FMI afirmou em entrevista que tentou beijar a jornalista, mas negou a agressão. A acareação servirá para Justiça decidir se mantém ou arquiva o caso.

O Estado de S.Paulo

30 Setembro 2011 | 03h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.