Strauss-Kahn recupera passaporte e já pode deixar os EUA

O ex-diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI) Dominique Strauss-Kahn recebeu de volta seu passaporte e está livre para deixar os Estados Unidos quando quiser, revelou uma fonte à Associated Press.

Agência Estado

25 de agosto de 2011 | 17h58

De acordo com a fonte, os promotores que investigavam a denúncia de agressão sexual apresentada contra Strauss-Kahn pela camareira de um hotel em Nova York entregaram hoje o passaporte aos advogados do economista.

A acusação contra Strauss-Kahn foi arquivada na terça-feira, depois de a promotoria ter concluído que a acusadora não era confiável.

Strauss-Kahn tem comentado que "não vê a hora" de voltar para a França, mas ainda teria assuntos a resolver nos Estados Unidos antes de regressar a seu país de origem. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAStrauss-Kahnpassaporte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.