Subcomandante Marcos deixa de ser porta-voz do grupo rebelde EZLN

Identidade real do personagem criado pelo grupo mexicano nunca foi revelada

O Estado de S. Paulo,

26 Maio 2014 | 11h03

Subcomandante Marcos anuncia que deixará de ser porta-voz do EZLN - Foto: Gregory Bull/AP

CIDADE DO MÉXICO - O conhecido subcomandante Marcos, líder do Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN) e um dos ícones da insurgência zapatista no México nos anos 1990, disse no domingo 25 que "deixará o cargo" e não será mais o porta-voz das comunidades rebeldes indígenas do sul do país.

"Essas serão minhas últimas palavras em público antes de deixar de existir", afirmou o líder rebelde, que nunca teve a verdadeira identidade revelada, em um comunicado publicado no site do EZLN. O emblemático personagem será substituído pelo "subcomandante insurgente Galeano", acrescenta o comunicado.

O nome Galeano é uma referência a um ativista do grupo rebelde morto por paramilitares no começo de maio.

Marcos não era mais visto em público desde 2006, quando voltou ao país a cavalo. O EZLN está sediado no Estado de Chiapas e quando completou 20 anos, Marcos proibiu o acesso da imprensa à região.

"O personagem foi criado e agora seus criadores, os zapatetas e as zapatetas, o destruíram. Não haverá uma casa museu ou placas de metal onde nasci e cresci. Também não haverá", diz o comunicado.

No começo de 1994, combates entre militares e o EZLN, batizado em homenagem ao revolucionário Emilio Zapatea, duraram 12 dias e deixaram 145 mortos./ REUTERS

 

Mais conteúdo sobre:
subcomandante Marcos EZLN México

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.