Subcomandante Marcos reorganiza sua viagem após morte de Ramona

O subcomandante Marcos, líder e porta-voz do Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN), decidiu retomar amanhã sua viagem pelo México, mas adiando alguns dos atos previstos.A decisão foi tomada depois da morte da "comandante Ramona", em 6 de janeiro, devido a uma longa doença renal nos Altos de Chiapas. Marcos interrompeu sua visita a esse estado, no qual existem os maiores apoios aos zapatistas, para participar do funeral.Em comunicado emitido hoje pelo Comitê Clandestino Revolucionário Indígena e pelo Comando Geral do EZLN se informa da decisão de continuar a partir de amanhã "a outra campanha", como é chamada a viagem, pelo mesmo estado de Chiapas, um dos mas pobres do país. Nos dias 9 e 10 de janeiro o líder guerrilheiro estará no município de Tonalá, nos dias 11 e 12, em Huixtla e no litoral de Chiapas, e depois começará uma longa viagem rumo ao estado de Quintana Roo, no Caribe mexicano, aonde chegará no dia 14.Apesar do atraso, o final da viagem nacional de Marcos está confirmado para 25 de junho no Distrito Federal. Deste modo, o encerramento da "outra campanha" se consumará uma semana antes ds eleições presidenciais nas quais será eleito o sucessor de Vicente Fox e será renovado o Congresso mexicano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.