AFP
AFP

Submarino francês é encontrado por equipe que localizou o argentino 'San Juan'

'La Minerve' sumiu no fundo do mar em 27 de janeiro de 1968 a cerca de 30 quilômetros de Toulon sem deixar vestígios; aparelho foi localizado pelo navio americano Seabed Constructor a 2.370 metros de profundidade

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de julho de 2019 | 10h52
Atualizado 22 de julho de 2019 | 17h50

PARIS - O submarino francês "La Minerve", que desapareceu em 1968 com 52 tripulantes a bordo, foi encontrado na costa de Toulon, no sudeste da França, anunciou nesta segunda-feira, 22, a ministra do Exército, Florence Parly.

"Acabamos de encontrar 'La Minerve'. É um sucesso, um alívio e uma proeza técnica. Meus pensamentos estão com as famílias, que esperaram tanto tempo por este momento", escreveu Parly no Twitter. 

A embarcação está a 2.400 metros de profundidade e foi localizada durante uma campanha iniciada graças aos recentes avanços tecnológicos em exploração submarina, em particular com a utilização de novos sonares e drones, explicou Parly em comunicado.

A ministra, que disse unir-se à "emoção" das famílias pela notícia, manifestou ainda sua esperança de que isto lhes ajude em seu luto. Além disso, anunciou que será organizada uma cerimônia de homenagem com elas no mar em memória dos 52 militares falecidos.

O submarino foi localizado pelo navio americano "Seabed Constructor" a 45 quilômetros da cidade de Toulon e a 2.370 metros de profundidade.

O submarino militar "La Minverve" desapareceu em 27 de janeiro de 1968 a cerca de 30 quilômetros de Toulon sem deixar vestígios. Embora as autoridades tenham iniciado imediatamente uma operação de resgate, incluindo uma comandada pelo célebre comandante Jacques Cousteau a bordo de seu minissubmarino, não puderam localizar o aparelho.

Nas últimas décadas, várias teorias foram citadas para explicar o desaparecimento, como danos nas duas barras de popa, uma colisão com um navio, a explosão de um míssil ou um torpedo ou um acidente no tubo de ventilação.

Em 2018, no 50º aniversário de desaparecimento do aparelho, as famílias das vítimas lançaram um apelo para a retomada das buscas, com esperanças de que os avanços técnicos permitissem localizar a embarcação.

As operações de busca foram retomadas no começo deste ano. Os especialistas trabalharam para definir a área onde era mais provável que os restos de "La Minerve" pudessem estar. Além disso, uma série de dados da época foram revisados com os conhecimentos científicos atuais.

Submarino argentino​

O Seabed Construtor, propriedade da empresa americana Ocean Infinity, foi o mesmo que permitiu localizar em novembro do ano passado o submarino argentino ARA San Juan, que afundou no Atlântico com seus 44 tripulantes em 15 de novembro de 2017. / AFP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.