Submarino russo bate recorde de profundidade no Baical

Dois minissubmarinos tripulados tocaram hoje o fundo do Lago Baical, informou a mídia russa. Os pequenos submergíveis Mir-1 e Mir-2 desceram 1.680 metros e atingiram o fundo do imenso lago siberiano. O Baical abriga mais de 1.700 espécies conhecidas de animais e plantas e é o mais profundo lago de água doce do mundo.A mídia russa chegou a informar que os minissubmarinos bateram o recorde mundial para mergulho em água doce, mas o deputado Artur Chilingarov, líder da expedição, negou que alguma marca do gênero tenha sido quebrada. Os mergulhos fazem parte de uma expedição científica. Cientistas pretendem colher amostras da água e do solo e levar uma pequena pirâmide com a bandeira russa ao fundo do lago, informou a mídia local.Anatoly Sagalevich, chefe da expedição, disse que a missão terá um total de 60 mergulhos. Ao término do trabalho, os organizadores elaborarão uma lista de recomendações com o objetivo de preservar o Lago Baical, declarado Patrimônio da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco).Em agosto do ano passado, os minissubmarinos "Mir-1" e Mir-2" ganharam notoriedade por uma expedição ao fundo do Pólo Norte. Na ocasião, os organizadores levaram uma cápsula de titânio com a bandeira da Rússia ao fundo do Oceano Ártico, numa reivindicação simbólica do leito marinho. As informações são da Associated Press.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.