Submissões e divisões na Ucrânia

Protestos no país começaram após governo rejeitar acordo de maior integração econômica com a União Europeia

Max Fisher - The Washington Post ,

01 de fevereiro de 2014 | 08h29

Perguntas e repostas sobre o que acontece na Ucrânia:

O que é a Ucrânia?

A Ucrânia tem uma longa história de sujeição a potências estrangeiras. Isso se reflete até em seu nome, que muitos estudiosos acreditam que signifique "região limítrofe". O país só se tornou independente em 1991, com o colapso da URSS. A última vez em que foi independente (por poucos anos, logo depois da 1.ª Guerra) teve diferentes fronteiras e uma população bastante diversificada.

Por que tantos ucranianos protestam?

Os protestos começaram principalmente em Kiev, quando o presidente Yanukovich rejeitou um acordo muito esperado que permitiria mais integração econômica com a União Europeia. O pacto tinha o apoio dos ucranianos, mas essa questão envolve muito mais do que apenas questões comerciais. Simbolicamente, a decisão de Yanukovich foi considerada um gesto de menosprezo pela Europa e de aproximação a Moscou, que premiara a Ucrânia com um "estímulo" no valor de bilhões de dólares e a promessa de fornecimento de gás mais barato. Desde que chegou ao poder, Yanukovich e seu governo vêm administrando muito mal a economia e são vistos cada vez mais como corruptos. Mesmo assim, os protestos tinham praticamente perdido a força até o dia 16, quando Yanukovich assinou uma "lei antiprotestos", o que reacendeu as manifestações.

Os ucranianos queriam criar vínculos com a Europa e o governo privilegiou Moscou?

Isso é mais ou menos verdade – muitos ucranianos querem que o seu país se torne "europeu" e não mantenha laços com a Rússia, ao passo que Yanukovich flerta com Moscou. Mas um terço da população prefere aderir à União Alfandegária Eurasiana, controlada pelos russos. A Ucrânia é um país dividido – pela língua, pela história e pela política. Um terço do país fala russo como primeiro idioma. Os de língua russa vivem, na maior parte, na porção oriental país; os que falam ucraniano, moram na outra. Essas populações têm políticas diferentes – e distintas visões para o país.

Por que a Ucrânia é tão importante para a Rússia?

Fonte de alimentos e centro de irradiação das exportações de energia russa, o país é importante para a Rússia em termos econômicos e estratégicos. Vladimir Putin teria ainda interesse pessoal num grande acordo envolvendo a União Comercial Eurasiana e o considera seu legado.

Tudo o que sabemos sobre:
Ucrâniaprotestosgoverno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.