Subsecretário de Segurança Nacional é acusado de pedofilia

O subsecretário de imprensa do Departamento de Segurança Nacional dos EUA, Brian Doyle, comparecerá nesta quarta-feira em um tribunal do estado de Maryland após ser detido por tentar seduzir uma menina de 14 anos através da internet. A detenção ocorreu na terça-feira, depois que Doyle, de 55 anos, manteve uma conversa com uma detetive que se fez passar por uma jovem de 14 anos. As acusações contra Doyle, o quarto executivo de maior categoria no departamento de relações públicas, foram apresentadas no condado de Polk, a leste de Tampa (Flórida), já que a detetive era deste condado. Responsáveis policiais da Flórida asseguraram que Doyle comparecerá nesta quarta-feira por volta do meio-dia em um tribunal do Condado de Montgomery (Maryland). As autoridades informaram que detiveram Doyle na terça-feira passada em sua residência de Silver Spring (Maryland) enquanto falava pela internet com a falsa menina. A agente ligou para Doyle no trabalho para dizer a ele que tinha uma câmara web, como ele tinha pedido, e que queria prová-la. "Disse que usaria o computador ao chegar a casa, ou seja, sabíamos que estaria na internet", disse Carrie Rodgers, xerife do condado de Polk. Quando a polícia chegou a sua casa, Doyle estava falando com a adolescente pela internet. O funcionário do Departamento de Segurança Interna enviou filmes pornográficos para a jovem, assim como fotos suas que não tinham conotações sexuais, segundo fontes policiais. Durante as conversas virtuais, Doyle revelou seu nome, assim como seu cargo, e deu à jovem seu telefone do trabalho e o número de seu telefone celular. Doyle descreveu várias vezes atividades explícitas que ele gostaria de manter com a jovem, segundo os investigadores. O Departamento de Segurança Interna recusou fazer comentários sobre a investigação em andamento. "Levamos estas acusações a sério e colaboraremos totalmente com a investigação em andamento", afirmou Russ Knoche, secretário de imprensa.

Agencia Estado,

05 Abril 2006 | 13h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.