Substância química pode ter provocado explosão em NY

Um explosão atingiu dois prédios em Manhattan hoje, deixando pelo menos 40 feridos e trazendo à tona o pesadelo dos atentados de 11 de setembro. "Quero garantir que absolutamente não há razão para pensar outra coisa a não ser num trágico acidente e espero que não haja perdas de vidas", disse o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg à imprensa. O prefeito disse que pelo menos 40 pessoas ficaram feridas na explosão, que ocorreu às 11h29 locais (às 12h29 de Brasília), que lançou escombros e estilhaços de vidros pela calçada, abalou os prédios próximos e quebrou as vidraças das lojas da rua. Falando em um posto de bombeiros perto do local da explosão na área de Chelsea, em Manhattan, Bloomberg disse que possivelmente substâncias químicas que se encontravam no térreo do prédio causaram a explosão - que foi acompanhada por chamas que invadiram o vão do elevador do edifício de dez andares - e abalou o prédio adjascente de oito andares, onde fica uma escola técnica.Aparentemente a explosão ocorreu no depósito da empresa Kaltech, que produz letreiros publicitários e placas de sinalização viária. Bloomberg disse que a empresa havia recebido uma entrega de quase duzentos litros de materiais voláteis. Inicialmente, acreditava-se que a explosão havia ocorrido na Escola Técnica Apex na esquina da Sexta Avenida com a Rua 19. Na escola, os alunos aprendem como reparar ar-condicionados e automóveis. Algumas das reparações são feitas com o uso de solda. Em poucos minutos, foram convocados mais de uma centena de bombeiros dos quartéis da região, alguns dos quais ainda ostentam faixas com os nomes dos colegas mortos no atentado contra o World Trade Center. Dezenas de pessoas ensangüentadas e envoltas pelo pó dos escombros foram socorridas nas ruas, num cenário que lembrou as imagens após os ataques terroristas de 11 de setembro.O prefeito desmentiu informações preliminares de que uma caldeira do prédio havia explodido. Segundo o prefeito, a caldeira está desativada há vários anos, portanto a causa da explosão continua desconhecida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.