Sucessão de fato já começou, afirma especialista

Na avaliação do professor Jaime Suchlicki, do Instituto de Estudos Cubanos e Cubano-Americanos da Universidade de Miami, o que aconteceu em Cuba onde Fidel Castro escolheu seu irmão, Raúl, para exercer o poder interinamente, enquanto ele se recupera de uma cirurgia, "é uma sucessão de fato". "Raúl Castro está administrando o país", disse Suchlicki, um dos mais respeitados especialistas americanos em assuntos cubanos. Para ele, Fidel Castro está em sua etapa final. Seu irmão manterá o poder e "ficará no cargo por algum tempo", acrescentou. Suchlicki comentou que o momento é difícil paraa oposição na ilha. "Os aparelhos de segurança do Estado se encontram em alerta e é um momento muito difícil para a oposição". A congressista republicana eleita pela Flórida Ileana Ros Lehtinen lembrou que "na União Soviética mesmo depois de Lenin e Stalin morrerem o comunismo continuou". "Pode ser que um ditador tenha morrido, mas se outros assumirem o controle será a mesma coisa. Mas se houver uma oportunidade de fazermudanças profundas, o momento pode ser hoje", disse a legisladora cubano-americana. Em comunicado à imprensa, Ros Lehtinen disse que recebeu bem a notícia, porque "se Castro abandonou o poder, mesmo que provisoriamente, é um grande dia para o povo de Cuba e para seus irmãos e irmãs no exílio". "Fidel Castro só tem provocado ruína e miséria em Cuba, de modo que, se ele está incapacitado, mesmo que seja por um breve período, é um momento maravilhoso para os milhões de cubanos que vivem sob seu punho de ferro. Espero que este seja oinício do fim para seu regime", concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.