Sucessor de Howard recusa liderança de Partido na Austrália

O ministro da Fazenda australiano, Peter Costello, se comprometeu a representar, no Parlamento federal durante os próximos três anos, os eleitores australianos do distrito eleitoral de Melbourne

EFE

25 de novembro de 2007 | 02h39

O ministro da Fazenda australiano, Peter Costello, renunciou neste domingo à liderança do Partido Liberal da Austrália (LPA), após a derrota eleitoral sofrida na véspera para o Partido Trabalhista Australiano (ALP).  O primeiro-ministro em fim de mandato, John Howard, de 68 anos, deu a entender no sábado, após conhecer os resultados preliminares do pleito, que tem a intenção de se aposentar, e reiterou que seu sucessor à frente do partido será Costello. "Chegou o momento de abrir uma nova etapa em minha vida", disse Costello em entrevista coletiva. No entanto, Costello se comprometeu a representar por meio de sua cadeira no Parlamento federal, e durante os próximos três anos, os eleitores australianos do distrito eleitoral de Melbourne, pelo qual concorreu às eleições gerais. A desistência de Costello abre as portas a outros possíveis candidatos, entre eles o ministro de Assuntos Exteriores, Alexander Downer, e de Meio Ambiente, Malcolm Turnbull. O líder do ALP e próximo primeiro-ministro, Kevin Rudd, que prometeu retirar de forma gradual as tropas australianas do Iraque e assinar o Protocolo de Kioto, venceu o pleito com uma mensagem a favor da mudança que gira na sociedade australiana.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições, Austrália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.