Sucessor de Koizumi nomeia secretário de passado conturbado

O recém-eleito presidente do Partido Liberal-Democrata (PLD) japonês, Shinzo Abe, nomeou Hidenao Nakagawa para o cargo de secretário-geral da formação governante, apesar de seu controvertido passado político.Nakagawa, de 62 anos, foi ministro Porta-voz e secretário-chefe do Gabinete de Yoshiro Mori de julho a dezembro de 2000, cargos dos quais teve de renunciar por estar envolvido em vários escândalos relacionados a sua vida extraconjugal e à extrema direita.A editora "Shinchosha Co." divulgou um artigo no qual relatava o relacionamento de Nakagawa, então ministro, com uma mulher aparentemente viciada em drogas.Algum tempo depois, uma foto do político ao lado de um líder da extrema direita com o qual se reuniu há alguns anos contribuiu para deteriorar sua credibilidade, apesar da negativa da existência do encontro.Shinzo Abe, que foi eleito na quarta-feira passada presidente do PLD em substituição a Junichiro Koizumi, também nomeou Yuya Niwa e Soichi Nakagawa como números três e quatro do partido, respectivamente.Niwa, ex-ministro da Saúde e Bem-estar, presidirá o Conselho Geral de Política, e Soichi Nakagawa, atual ministro da Agricultura, Florestas e Pesca, dirigirá o Conselho Político de Investigação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.