Sudão acusa tropas do Chade pela morte de 17 militares

O Exército sudanês acusou nesta segunda-feira, 9, tropas do Chade de terem entrado em seu território e matado pelo menos 17 militares, numa operação que deixou ao menos 40 feridos, segundo um comunicado das Forças Armadas do Sudão.Na nota, o porta-voz Osman al-Ajbash disse que um dos mortos é um tenente do Exército sudanês."O Exército do Chade atacou hoje a zona de Jur Brenga com sete carros blindados e outros 140 veículos militares, e as tropas sudanesas os enfrentaram até obrigá-los a ir para seus territórios de novo", diz a nota divulgada nesta segunda-feira.O porta-voz acrescentou que o ataque chadiano deixou um grande número de mortos e feridos entre a população civil, mas não especificou o número, e disse que continua a apuração de vítimas.Ajbash ameaçou dar "uma resposta forte" ao Chade caso suas tropas tentem entrar outra vez no Sudão.Além disso, o porta-voz insistiu em que seu país está cumprindo os acordos assinados entre ambos os países, em referência ao pacto de não agressão mútua firmado em fevereiro.No entanto, ultimamente foram freqüentes os ataques de milícias árabes "Janjaweed", que contam com o apoio do governo do Sudão, a povoações chadianas.Ainda nesta segunda, o governo do Chade disse ter repelido um destes ataques no povoado fronteiriço de Al-Djirema, no qual, segundo sua versão, morreram pelo menos oito soldados chadianos e muitos rebeldes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.