Sudão apura votos e divisão é iminente

Após uma semana de votação, os primeiros resultados do referendo no Sudão do Sul indicam que a maioria da população optou pela independência do país. Um levantamento feito pela Associated Press com os resultados de dez centros de votação em Juba, capital da região, mostrou que 96% das quase 30 mil votos eram a favor da separação.

, O Estado de S.Paulo

17 de janeiro de 2011 | 00h00

Apesar de ser uma pequena amostragem dos quase 3,2 milhões de votos, quase todos os observadores acreditam que a maioria dos eleitores optou pela independência - pesquisas feitas antes do referendo apontavam a mesma tendência.

A votação, parte do acordo de paz firmado em 2005 que encerrou a guerra civil, terminou no sábado. Se a secessão for aprovada, dividirá o maior país da África em dois. O Norte terá maioria muçulmana e o Sul será composto por cristãos e animistas.

Um mínimo de 60% de comparecimento era necessário para que a votação fosse considerada válida - número que foi rapidamente superado. O resultado final deve ser divulgado em fevereiro e o novo país passaria a existir oficialmente a partir de julho.

Resultados. O presidente do Sudão, Omar al-Bashir, prometeu aceitar os resultados do referendo, mesmo que isso signifique a fragmentação do Sudão. O Sul e o Norte ainda precisam entrar em acordo em questões importantes, como a divisão das riquezas do petróleo, o direito de uso das águas do Rio Nilo e o direito à cidadania.

O presidente dos EUA, Barack Obama, felicitou ontem os sudaneses e seu governo pelo referendo e pediu que a população aguarde os resultados em um ambiente de "tranquilidade e contenção". / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.