Sudão cancela acordos sobre petróleo com Sudão do Sul

O governo do Sudão anunciou neste domingo o cancelamento de nove pactos econômicos e de segurança com o vizinho Sudão do Sul, encerrando um breve interlúdio de relações harmoniosas depois de confrontos na fronteira. "Nós interromperemos todos os nove acordos, e não apenas o que diz respeito ao petróleo", afirmou o ministro de Informação do Sudão, Ahmed Bilal Osman, em entrevista coletiva concedida em Cartum.

AE, Agência Estado

09 Junho 2013 | 16h37

O anúncio do cancelamento dos acordos ocorre um dia depois de o presidente do Sudão, Omar Bashir, ter ordenado o fechamento do oleoduto que transporta o petróleo produzido pelo Sudão do Sul para exportação.

Bashir deu a ordem depois de ter advertido ao Sudão do Sul para que parasse de apoiar rebeldes que lutam contra Cartum. O governo sul-sudanês nega que apoie os rebeldes.

Em março, depois de meses de confrontos intermitentes, Cartum e Juba divulgaram um cronograma visando à normalização das relações bilaterais.

O Sudão do Sul tornou-se independente em julho de 2011, como resultado de um acordo de paz que encerrou 22 anos de guerra civil no Sudão. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Sudãopetróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.