Sudão concorda em encerrar guerra civil até o fim do ano

Representantes do governo e dos rebeldes que atuam no sul do Sudão concordam em pôr fim à guerra civil na região, que dura já 21 anos, até o final de dezembro. O compromisso foi assumido perante o Conselho de Segurança das Nações Unidas, que está reunido no Quênia. Mais cedo, o Conselho havia aprovado resolução oferecendo apoio aos processos de paz para dar conta das duas guerras civis em andamento na nação africana.A guerra no sul é a mais antiga, e opõe o governo islâmico às populações cristãs e animistas da região. Em 2003, um segundo conflito teve início em Darfur, no oeste sudanês, opondo milícias árabes apoiadas pelo governo à população local.O vice-presidente Ali Osman Taha e o líder rebelde do sul John Garang, principais negociadores de paz, haviam se comprometido a acabar com o conflito no sul do país até o final de 2003, mas perderam o prazo. Desta vez, porém, o compromisso foi assumido por escrito e perante a ONU.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.