Sudão critica relatório da ONU sobre direitos humanos em Darfur

O governo do Sudão criticou neste sábado o relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) que acusa o Exército do país de dar continuidade às violações dos direitos humanos na conflituosa região de Darfur, no oeste do país.O documento, apresentado quinta-feira pelo secretário-geral da ONU, Kofi Annan, ao Conselho de Segurança diz que as tropas sudanesas, as milícias pró-governamentais e os rebeldes continuam cometendo violações contra a população civil de Darfur."Esse relatório não tem nada de novo... Vários deles foram preparados com informações falsas por ONGs cujos objetivos são claros para nós", diz uma nota de imprensa divulgada pelo governo do Sudão.O Ministério de Assuntos Exteriores do país sustenta que "violações dos direitos humanos são cometidas em todos os conflitos". "E as que foram registradas em Darfur não são muito graves. Porém, de qualquer maneira, o Executivo tenta dar fim a elas", acrescenta a nota.O relatório de Annan assegura que a violência em Darfur aumentou e que a distribuição de ajuda humanitária aos deslocados pela guerra foi obstaculizada ao máximo pela violência.Além disso, chama a atenção para o agravamento da crise na região, apesar da assinatura, em maio deste ano, de um acordo de paz de Abuja entre representantes do regime de Cartum e uma facção rebelde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.