Sudão decreta estado de emergência

O governo sudanês decretou o estado de emergência no leste do país, na fronteira com a Eritréia, para proteger-se de um ataque da oposição abrigada no país vizinho, informa o jornal Al-Hayat. O líder britânico, Tony Blair, desmentiu a informação do The Guardian de que há planos de uma intervenção no Sudão. Em Paris, o chanceler sudanês, Mustafá Osman Osmail, acusou os Estados Unidos e a Grã-Bretanha de intrometer-se nos assuntos internos de seu país, e que as nações ocidentais estão dando os mesmos passos que deram antes de invadir o Iraque. O governo sudanês está sob forte pressão internacional, acusado de tolerar ou incentivar massacres promovidos por milícias árabes na região de Darfur.

Agencia Estado,

22 de julho de 2004 | 17h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.