Sudão define com ONU acelerar apoio a tropas em Darfur

O Governo sudanês definiu neste sábado com a ONU e a União Africana (UA) a criação de um comitê conjunto para acelerar o apoio às tropas africanas mobilizadas na região de Darfur, no oeste do Sudão. O vice-secretário-geral da ONU para as tropas de pacificação, Hadi Inabi, disse aos jornalistas que manteve conversas com o ministro da Defesa sudanês, Abdel Rahim Hussein, e com o responsável de Exteriores, Lam Akol, sobre a situação em Darfur e as tropas africanas mobilizadas na região. As conversas se centraram nas medidas necessárias para acelerar a aplicação de ajuda técnica e logística às tropas africanas que estão em Darfur para proteger os civis e manter a paz nesta região, disse Inabi. O chanceler das Nações Unidas também disse que participará da reunião que a UA fará no domingo, 12, com o Sudão e a ONU, em Adis-Abeba, sobre Darfur. O porta-voz do Ministério de exteriores sudanês, Ali Al-Sadeq, informou que Inabi comunicou a Akol que a ONU não enviará tropas internacionais a Darfur sem a aceitação do governo de Cartum. Sobre a mobilização de tropas internacionais na fronteira do Sudão com o Chade, para impedir o deslocamento dos rebeldes, Sadeq disse que a ONU enviará um comitê de investigação para avaliar a situação e visitar os acampamentos dos deslocados em Darfur e no Chade, antes de tomar uma decisão. O conflito de Darfur começou em fevereiro de 2003, quando dois grupos rebeldes iniciaram um levante armado para protestar contra a pobreza e marginalização dessa região. Desde essa data, cerca de 200 mil pessoas morreram e mais de 2 milhões tiveram que abandonar suas casas e ir para campos de refugiados no Sudão e no Chade.

Agencia Estado,

11 Novembro 2006 | 17h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.