Sudão diz que precisa de ajuda antes de referendo

O governo do sul do Sudão fez um apelo hoje a doadores e a grupos humanitários que aumentem a preparação para um referendo sobre a independência da região, o qual deverá ser realizado em janeiro de 2011. O governo afirma que ainda não está preparado para o impacto humanitário da votação.

AE-AP, Agência Estado

20 de agosto de 2010 | 19h41

O ministro de Assuntos Humanitários e Gerenciamento de Desastres, James Kok, disse que a região precisará de ajuda humanitária para prover as necessidades de 1,5 milhão de sulistas sudaneses que vivem no norte do país e poderão voltar à região.

Kok também disse que milhares de sudaneses que vivem nos países vizinhos poderão regressar. Segundo ele, o terceiro cenário seria uma volta da guerra entre o norte do Sudão, de idioma árabe e religião islâmica, e o sul do país, mais ligado à cultura africana e à religião cristã.

Uma funcionária das Nações Unidas, Lise Grande, disse que os doadores têm sido muito generosos com o sul do Sudão, mas muitas pessoas na região ainda enfrentam grandes dificuldades.

Tudo o que sabemos sobre:
referendoSudãoajuda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.