Sudão do sul pede que Cartum retire tropas de Abyei

O vice-presidente do Sudão do Sul, Riek Machar, fez um apelo hoje para que os militares do Sudão retirem suas tropas que estão na província de Abyei, uma disputada região de fronteira.

AE, Agência Estado

12 de abril de 2011 | 15h35

Machar afirmou que o governo de Cartum enviou mais soldados para a região logo ao norte de Abyei. A província fica na divisa entre o sul do Sudão, que escolheu ficar independente em referendo de janeiro, e o norte. Ela não foi incluída no referendo de independência e seu status está indefinido. O vice-presidente disse que as forças do Sudão do Sul foram retiradas de Abyei e estão logo ao sul da província. A província é rica em petróleo e terras férteis.

Separação

O Sudão do Sul votou e aprovou em referendo, em janeiro, a sua independência. A medida fazia parte de um acordo firmado em 2005 que acabou com 20 anos de guerra civil. O Sudão do Sul deverá ser o país mais novo do mundo em julho deste ano, quando a independência for oficialmente declarada.

Para Abyei, que fica bem no limite entre as duas regiões, foi prometido um referendo, que não foi realizado. O futuro da província agora é discutido entre o sul e o norte. Duas populações coexistem na região: os fazendeiros Ngok Dinka, leais ao sul e que querem a independência, e os pastores árabes Misseryia, que temem perder acesso às pastagens se a província ficar independente ou integrar o sul.

Machar disse que o sul deseja uma solução pacífica para o problema. "Nós queremos evitar a guerra e continuar as discussões, mesmo que elas se prolonguem", disse. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Sudão do SulAbyeiCartumtropas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.