Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Sudão insiste que tropas em Darfur devem ser africanas

O presidente sudanês, Omar Hassan Ahmad al-Bashir, insistiu que as forças de paz em Darfur "devem ser africanas", por considerar que o envio de tropas de outros continentes seria uma violação da soberania do Sudão.Segundo informaram nesta quinta-feira, 29, fontes sauditas, Bashir confirmou sua postura numa reunião na noite de quarta-feira, 28, com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, em Riad, cidade que recebe a cúpula dos países árabes.Na reunião entre Bashir e Ban, promovida pelo rei saudita, Abdullah bin Abdul Aziz, estiveram também presentes os secretários gerais da Liga Árabe, Amre Moussa, e da Organização da Conferência Islâmica (OCI), Ekmeleddin Ihsanoglu, além do presidente da Comissão da União Africana (UA), Alpha Konaré.O rei saudita, atual presidente da Liga Árabe, tentou convencer Bashir de que uma força internacional não representará nenhuma ameaça à soberania. Mas o líder sudanês insistiu que as tropas de paz devem ser só africanas, segundo as fontes.Além disso, a reunião abordou os aspectos militar, político e humanitário da crise na região de Darfur, no oeste do Sudão.Em abril, uma delegação de especialistas internacionais deverá chegar a Cartum para explicar a opinião da ONU sobre a crise. Depois, vai apresentar ao Conselho de Segurança das Nações Unidas um relatório sobre o resultado de sua visita.O conflito de Darfur começou em fevereiro de 2003, quando dois grupos iniciaram uma rebelião contra a pobreza e marginalização da região. Já são mais de 200 mil mortos e 2 milhões de refugiados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.